Arquivo

Archive for the ‘Textos e Reflexões’ Category

Despedida

17 de dezembro de 2010 Deixe um comentário

Por mim, e por vós, e por mais aquilo
que está onde as outras coisas nunca estão,
deixo o mar bravo e o céu tranqüilo:
quero solidão.

Meu caminho é sem marcos nem paisagens.
E como o conheces? – me perguntarão.
– Por não ter palavras, por não ter imagens.
Nenhum inimigo e nenhum irmão.

Que procuras? – Tudo. Que desejas? – Nada.
Viajo sozinha com o meu coração.
Não ando perdida, mas desencontrada.
Levo o meu rumo na minha mão.

A memória voou da minha fronte.
Voou meu amor, minha imaginação…
Talvez eu morra antes do horizonte.
Memória, amor e o resto onde estarão?

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra.
(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão!
Estandarte triste de uma estranha guerra…)

Quero solidão.

Cecília Meireles

Post de Yuli
Anúncios
Categorias:Textos e Reflexões

Quanto mais fecho os olhos…

28 de novembro de 2010 Deixe um comentário

melhor vejo…


“O dia todo vi coisas vulgares;
mas quando durmo em sonho te revejo;
pondo no escuro luzes estrelares;
tu, cuja sombra faz brilhar as sombras;
pois tanto brilho no negror produzes?
Como podem meus olhos abençoados;
assim te ver brilhar em pleno dia;
quando na noite escura deslumbrados;
dentro de fundo sono eu já te via?

Meu dia é noite quando estás ausente;
e a noite eu vejo o sol se estás presente.”

(William Shakespeare)

Post de Yuli

Categorias:Textos e Reflexões

Distração

4 de novembro de 2010 Deixe um comentário

Segue abaixo um trecho de uma música da cantora Zélia Duncan, para vocês refletirem…


“Se você não se distrai, o amor não chega
A sua música não toca
O acaso vira espera e sufoca
A alegria vira ansiedade
E quebra o encanto doce
De te surpreender de verdade
Se você não se distrai, a estrela não cai
O elevador não chega
E as horas não passam
O dia não nasce, a lua não cresce
A paixão vira peste
O abraço, armadilha

(…)

Se você não se distrai,
Não descobre uma nova trilha
Não dá um passeio
Não rí de você mesmo
A vida fica mais dura
O tempo passa doendo
E qualquer trovão mete medo
Se você está sempre temendo
A fúria da tempestade.”

Post de Yuli

Silêncio quase incompreesível

3 de novembro de 2010 Deixe um comentário

Tentei em vão contactar várias vezes minha caixa de mensagens,
Mas lá estranhamente não fora postada nenhuma palavra sua,
Fiquei como um viajante de primeira oportunidade observando miragens;
Enquanto desnudava dentro de mim meus sentimentos ficando de alma nua.
Mas penso porém que teus afazeres te impediram de comigo se comunicar,
E tão atarefada ficaste, mas que não deixou de me enviar seus pensamentos,
Sinto que mesmo não estando contigo agora ainda posso e vou acreditar;
Que ainda ficaremos juntos por grandes e maravilhosos momentos…

[…]
Nesses momentos de silêncio quase incompreensível, penso que melhor é te amar reservadamente.

Autor desconhecido

Post de Yuli
Categorias:Textos e Reflexões

"Como um feitiço? Isso."

17 de julho de 2010 1 comentário
“Aquela mandante amizade. Eu não pensava em adição nenhuma, de pior propósito. Mas eu gostava dele, dia mais dia, mais gostava. Diga o senhor: Como um feitiço? Isso. Feito coisa- feita. Era ele estar perto de mim, e nada me faltava. Era ele fechar a cara e estar tristonho, e eu perdia meu sossego. Era ele estar por longe e eu só nele pensava. E eu mesmo não entendia o que aquilo era? Sei que sim, mais não. E eu mesmo entender não queria…”

[Grande sertão: Veredas / João Guimarães Rosa]

Postado por Yuli.

Categorias:Textos e Reflexões

Como dizia Lispector…

2 de julho de 2010 Deixe um comentário

“Desconfortável. Não me sinto bem. Não sei o que é que há. Mas alguma coisa está errada e dá mal estar. No entanto estou sendo franca e meu jogo é limpo. Abro o jogo. Só não conto os fatos de minha vida: sou secreta por natureza.”
Postado por Yuli.
Categorias:Textos e Reflexões

A shot of love

23 de junho de 2010 Deixe um comentário
Dreamers and lovers,
You see everything in color while the world is getting darker…
XOXO, Yuli.
Categorias:Textos e Reflexões