Arquivo

Archive for junho \29\UTC 2010

O menino do piano

29 de junho de 2010 Deixe um comentário

Oi pessoal! Hoje vou postar a letra de uma música… Quando a vi pela primeira vez o título me chamou atenção e ao ler a composição, adorei. Espero que também gostem!


Vi um menino com um piano,
No céu da minha cabeça,
Veio de tão longe, só para me pedir
Que nunca o esqueça.
Vinha tocar o seu piano,
Como só nos sonhos pode ser,
Por entre as nuvens e as estrelas,
Apareceu, quando me viu, adormecer.

Ficou sentado, perto de mim,
Onde mora a fantasia,
Quis-lhe tocar mas nao se pode ter
A noite a iluminar o dia.
Soprou devagarinho uma estrela
Que se acendeu na sua mão,
Disse-me podes sempre vê-la
Se souberes sopra-la no teu coração.

Vi um menino com um piano
A despedir-se de mim,
Como uma nuvem fez o mar e partiu,
Nos sonhos pode ser assim.
Disse-me está a nascer o dia,
Vou p’ra onde a noite se esconder,
Volto com a primeira estrela,
Para tu nunca teres medo… ao escurecer.

Mafalda Veiga


Postado por Yuli.

Categorias:Música

A shot of love

23 de junho de 2010 Deixe um comentário
Dreamers and lovers,
You see everything in color while the world is getting darker…
XOXO, Yuli.
Categorias:Textos e Reflexões

As melhores coisas…

23 de junho de 2010 1 comentário

Olá pessoal!
Hoje estou especialmente feliz… E desejo o mesmo sentimento à vocês!

Numa ‘sessão nostalgia’, ao olhar uns livros antigos, [re]encontrei uma crônica do Domingos Pellegrini, que despertou sentimentos e lembranças incríveis… Na qual o autor cita várias coisas simples, que em meio ao caos diário, nos proporciona momentos felizes.

Confira se as melhores coisas não são baratas ou grátis:

– Caminhada no final de tarde com belo poente, seguida de banho de chuveiro com aquela velha toalha.

– Chegar em casa com tudo resolvido num dia cheio, aí sentar na cama e tirar os pés suados dos sapatos, e tirar as meias dos pés, e andar descalço pela casa.

– Ligar a televisão e ver que está começando um bom filme.

– Cochilar no sofá e acordar com a pessoa amada te olhando com amor.

– Encontrar cheio de moedas aquele moedeiro há tempo dado por perdido.

– Tomar um copo de água com muita sede e bastante calma, sentindo como a água não tem gosto, nem cor, nem cheiro e, por isso mesmo, é inconfundivelmente e maravilhosamente água!

– Andar sem pressa pela chuva, igual cachorro de rua.

– Receber uma carta carinhosa e alegra num dia frio e nublado.

– Esvaziar gavetas se enchendo de emoções diante de velhos papéis.

– Dormir com chuva no telhado, acordar com céu azul.

– O silêncio emocionado.

– A frescura da brisa na pele suada.

– Amar e sentir-se amado.

– Perdoar, esquecer e renascer.

[…]
E você? O que te faz feliz?
Pare e pense. Sobretudo, viva.
Beijos, Yuli !
Categorias:Textos e Reflexões

"Nem tudo é fácil"

19 de junho de 2010 Deixe um comentário


Oii gente,
Trouxe mas um textinho para vocês, espero que gostem, deixem comentários’

“Nem tudo é fácil”

É difícil fazer alguém feliz, assim como é fácil fazer triste.
É difícil dizer eu te amo, assim como é fácil não dizer nada
É difícil valorizar um amor, assim como é fácil perdê-lo para sempre.
É difícil agradecer pelo dia de hoje, assim como é fácil viver mais um dia.
É difícil enxergar o que a vida traz de bom, assim como é fácil fechar os olhos e atravessar a rua.
É difícil se convencer de que se é feliz, assim como é fácil achar que sempre falta algo.
É difícil fazer alguém sorrir, assim como é fácil fazer chorar.
É difícil colocar-se no lugar de alguém, assim como é fácil olhar para o próprio umbigo.
Se você errou, peça desculpas…
É difícil pedir perdão? Mas quem disse que é fácil ser perdoado?
Se alguém errou com você, perdoa-o…
É difícil perdoar? Mas quem disse que é fácil se arrepender?
Se você sente algo, diga…
É difícil se abrir? Mas quem disse que é fácil encontrar
alguém que queira escutar?
Se alguém reclama de você, ouça…
É difícil ouvir certas coisas? Mas quem disse que é fácil ouvir você?
Se alguém te ama, ame-o…
É difícil entregar-se? Mas quem disse que é fácil ser feliz?
Nem tudo é fácil na vida…Mas, com certeza, nada é impossível
Precisamos acreditar, ter fé e lutar
para que não apenas sonhemos, Mas também tornemos todos esses desejos,
realidade!!!

Cecília Meireles

By: Núbia
)

Categorias:Textos e Reflexões

Já . . .

15 de junho de 2010 Deixe um comentário

Oi pessoal! Me identifiquei muito com esse texto, e acho que vocês vão sentir o mesmo que eu, a mesma sensação de se olhar por dentro e descobrir coisas e sentimentos novos, é um pouco grande, mais vale a pena perder uns minutinhos com ele!

“Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade… Já tive medo do escuro, hoje no escuro “me acho, me agacho, fico ali”.
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de “amigo” e descobri que não eram… Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
– E daí? EU ADORO VOAR!”

Clarice Lispector

Basta um sorriso para deixar a vida mais feliz!
Beijos e abraços! Bruna.

Categorias:Textos e Reflexões

Pi não acaba!

14 de junho de 2010 Deixe um comentário


Pessoal, passei pra deixar uma curiosidade! 😀
Vocês já devem ter utilizado o pi em algum exercício de exatas, ou pelo menos visto esse símbolo uma vez na vida. Então, o “numerinho” não é assim tão pequeno como geralmente vemos (3,14 aprox.). Acredite se quiser! Esse número não tem fim!

O cientista francês Frabice Bellard calculou o número do pi, resultado da divisão do perímetro de uma circunferência pelo seu diâmetro, e chegou a 2,7 milhões de dígitos. Bellard levou 131 dias para fazer as contas em um computador comum e precisou de um terabyte de espaço no disco rígido para armazená-lo. Com o cálculo, o francês bateu o recorde, que pertencia a um japonês.

Haja paciência, não?!

Yuli Verena

Categorias:Aleatórios

Melissa masculina!

14 de junho de 2010 Deixe um comentário

Melissa femina todos conhecem, não é?! E nós blogueiros, adoramos! Porém, nesta última edição do São Paulo Fashion Week o estilista Alexandre Herchcovitch apresentou sua coleção masculina para a marca. O lançamento ganhou até nome: M:Zero, e por enquanto dois modelos já foram divulgados (Oxford e Dockside).

A pequena coleção foi desenvolvida para homens modernos e descolados, que não se importam com o fato da marca ser associada ao público feminino. Quem se interessar, já pode encontrar o produto nas lojas, à partir de R$69,00.

E aí, será que a moda pega?

Yuli Verena
Categorias:Moda Masculina